Parvovirose Canina – Tem Cura? Sintomas, Tratamento Caseiro, Causas

Uma das doenças mais comuns e conhecidas dentre os cachorros é a Parvovirose Canina. Também chamada de “parvo”, ela é transmitida pelo vírus parvovirus ou CPV. Na maioria das vezes aparece em filhotes com menos de um ano de idade por serem mais frágeis. Além de terem o sistema imunológico ainda não definido.

Altamente contagiosa e considerada grave pelos sintomas que podem causar. Inclusive, podem levar a morte o animal se não for diagnosticada e tratada de forma adequada e por especialistas. Entre 80% a 85% dos animais contaminados infelizmente entram em óbito.

Um dos seus sintomas, a diarreia com sangue, é confundido com outras doenças. Isso pode ocasionar lentidão em perceber que a doença é grave ou ser confundida apenas com algum trato gastrointestinal. A Parvovirose passa facilmente de um cão para outro pela resistência do vírus e os diferentes tipos de transmissão. Algumas raças de cães apresentam uma maior sensibilidade ao vírus como, por exemplo, dobermann, labrador, rottweiler e retriever.

O que é Parvovirose canina?

A doença é transmitida por meio do contato do animal com fezes que contém o vírus. O animal pode se contaminar ingerindo fezes, com a inalação do vírus presente nelas ou algum ambiente contaminado. O ato de lamber as patas que tiveram contato também pode ser uma forma de transmissão da doença.


Parvovirose Canina causas

Uma das características do vírus é sobreviver por até seis meses em locais e/ou objetos inanimados. São exemplos pisos e roupas. Resistente aos desinfetantes domésticos é mais sensível aos produtos que contém amonia quaternaria usados em clinicas veterinárias. Existem diferentes variações da doença. O vírus também pode acometer gatos, porcos e até humanos.

Entre 7 e 14 dias é o período normal de incubação da parvovirose canina (tempo de exposição ao vírus até o momento em que sintomas da doença começam a surgir).

Inclusive, o vírus CPV pode ser localizado em fezes vários dias antes dos sinais clínicos da doença aparecer no animal e pode durar entre uma e duas semanas após o início da doença.

Outros vetores podem ainda servir para a transmissão tais como insetos e roedores. É importante remover material fecal ou vômito para evitar novas propagações da doença e contaminar os animais.

Além de limpeza adequada de roupas, pisos, frascos de alimento e água e qualquer tipo de material impermeável que pode vir a ser contaminado e que o cachorro tenha contato.

Sintomas da Parvovirose

Diarreia acompanhada de sangue, vômito, falta de apetite, febre, perda acentuada e rápida de peso, depressão e prostração do animal são os principais sintomas da Parvovirose canina.

Esses sintomas começam a se manifestar entre quatro e cinco dias após a infecção do animal. Período em que o vírus alcança a corrente sanguínea, atinge o intestino e pode até chegar na medula óssea.

Quanto tempo dura Parvovirose?

Uma das dúvidas sobre a doença é quanto tempo ela dura justamente por conta do vírus ser tão resistente. É considerada fase clínica da doença o período entre o quarto e quinto dia após a infecção. Nesse tempo uma quantidade significativa do vírus é eliminado nas fezes. Porém a fase de eliminação do vírus costuma durar entre 7 e 14 dias.

Diagnóstico

Por meio de tradicionais exames laboratoriais como o de sangue, a doença pode ser diagnosticada. Outra forma de saber se o animal está contaminado com o vírus da parvovirose é por meio de exames de fezes.

Durante a consulta com o veterinário alguns exames físicos e laboratoriais podem ser adicionados para auxiliar no diagnóstico da doença. Alguns profissionais costumam solicitar hemograma completo para determinar a gravidade da doença.

Tratamento para Parvovirose

De acordo com o estágio da doença o tratamento para a parvovirose pode variar e será avaliado pelo especialista. Por se tratar de vírus, não existe um tratamento específico para a doença. É considerado um tratamento sintomático.

A internação em clínica veterinária se faz muitas vezes necessária, principalmente, pela desidratação do animal que perde uma grande quantidade de líquidos com a diarreia e os vômitos constantes. Desta forma, o veterinário consegue acompanhar durante o dia todo os sintomas que o animal continua apresentando e administrar os medicamentos necessários.

O soro para compensar a desidratação e os medicamentos para tentar aliviar ou acabar com os vômitos são muito utilizados durante o tratamento da parvovirose. A utilização de antibióticos para matar bactérias que podem ter chegado a corrente sanguínea também é utilizado. Definir qual será o melhor antibiótico para o tratamento e tempo de utilização no animal será uma avaliação do veterinário com o auxílio dos exames laboratoriais que possuem informações sobre o grau de contaminação do vírus no cachorro.

Parvovirose Canina

Com a melhora do animal e restabelecimento intestinal é recomendado o uso de rações com uma quantidade significativa de calorias. Consideradas rações hipercalóricas, este tipo de alimento auxilia e estimula o funcionamento digestivo, recuperação do peso que foi perdido durante o tratamento da parvovirose e reforça o sistema imunológico do animal.

Tratamento caseiro para Parvovirose

A utilização do soro pode ser considerado um tratamento caseiro para a doença. Mas considerando a gravidade dela, com alto índice de animais que morrem, a imprecisão de diagnóstico devido aos sintomas que o animal apresenta é importante e imprescindível levar o animal em uma clínica veterinária.

Prevenção

A vacinação do animal regularmente é uma forma de prevenir que o cachorro se contamine com a pavovirose. A partir dos dois meses de idade, o filhote pode receber uma dose inicial que deverá ser seguida mensalmente de mais outras duas doses. A mãe dos filhotes também pode ser vacinada durante a gestação. Assim a imunidade pode ser passada aos filhotes caninos por meio da amamentação. Após a fase do filhote e as doses mensais recomendadas o animal deve manter a vacinação anual.

Como o sistema imunológico dos filhotes ainda está sendo formado é importante evitar que ele saia na rua, o contato com outros cachorros também deve ser evitado além da aproximação com qualquer animal que esteja doente. Ainda é importante considerar qualquer ambiente ou objetos que não estejam com uma limpeza visivelmente adequada.