Malamute do Alasca – Origem da Raça, Características, Curiosidades

Sociável com os humanos, afetuoso e fiel amigo. Estas são características do malamute do Alasca. A raça canina é conhecida por puxar trenós e caçar animais pesados como, por exemplo, ursos polares e focas. Além disso, são animais muito limpos e brincalhões e considerado um cão de companhia nos Estados Unidos, Canadá e, atualmente, na Europa.

A raça exige adestramento, mas é um animal capaz de se adaptar rapidamente a vida na cidade e as demandas sugeridas pelo seu dono. Como é uma raça de carga não é um bom cão de guarda. Calmos, os cães não costumam latir, mas geralmente uivam constantemente e possuem vocalizações consideradas diferentes das demais raças caninas.

De grande estatura, o malamute do Alasca lembra um pouco o lobo. Algumas pessoas até os confundem por se parecerem tanto. Porém, o malamute é um cão doméstico da família Spitz  e que necessita de grandes espaços. São donos de uma natureza independente que podem ser confundida com desobediência.

História e origem do Malamute do Alasca

Pertencente a população mais antiga do Alasca, o malamute é um das raças caninas mais encontradas na região norte do mundo. Meados dos anos de 1890, período da corrido do ouro, uma grande quantidade de cães e de diferentes raças foram para o Alasca.


Malamute do Alasca preço

Cães nativos foram cruzando com essas raças e perdendo desta forma suas origens. Porém uma tribo nativa que vivia isolada, os Mahlemuts, não teve tanta miscigenação dando origem a raça mais pura da localidade.

Em outro período de colonização, quando os europeus ocuparam o Canadá, os malamutes do Alasca foram utilizados como carregadores das regiões montanhosas.

Características do Malamute do Alasca

Uma das características principais da raça é seu porte. O tamanho médio dos machos de malamute do Alasca é em torno de 0,63 metros e com peso entre 35 e 40 kg. Com as fêmeas, a altura média é de 0,55 metros e o peso está entre 25 e 35 kg.

Com cabeça grande, mas proporcional ao corpo, o malamute do Alasca tem crânio largo e arredondado. Seus olhos são escuros. As orelhas com formato em triângulo costumam ser eretas e mantidas para a frente.

O pescoço é forte. A raça possui quadris curtos e com membros musculosos. Suas pernas são robustas e compactas. A cauda tem um formato que se assemelha a um penacho acima dos quadris ou um pouco mais abaixo.

Comportamento e temperamento do Malamute do Alasca

Esta raça canina gosta de longas caminhadas o que o deixa muito feliz e pouco entediado. É recomendado para a raça correr, brincar e se possível saltar sobre obstáculos. Porém, o excesso de exercício físico pode tornar o malamute do Alasca aborrecido e destrutivo.

Eles gostam também de cavar. Com o porte físico robusto consegue viver ao ar livre e em clima extremamente frio. Eles são sensíveis ao calor e não se adaptam bem a ele e a umidade. Contudo, o malamute do Alasca necessita de um recinto adequado e coberto em que possa se agasalhar.

Saúde do cão

A raça tem predisposição para alguns tipos de doenças como, por exemplo, alterações ortopédicas e oftalmológicas. Obesidade e síndrome da dilatação torção vólvulo gástrica também podem ser desenvolvidas. A expectativa miníma de vida é de 12 anos com a máxima de 15 anos.

Cor e pelagem do Malamute do Alasca

A raça tem uma pelagem espessa e áspera. Costuma ser muito densa ao redor do pescoço, nos ombros e nas coxas recobrindo uma subpelagem oleosa e densa.

A cor da pelagem do malamute do Alasca comporta todas as nuances do cinza até o preto. No ventre do animal a cor branca predomina e também em uma parte dos membros. Assim como a cor está presente mais ou menos escura em formato de gorro sobre a cabeça do animal ou quase uma máscara na sua face. As vezes pode ser encontrada uma pinta branca na testa ou na nuca.

Malamute do Alasca filhote

Malamutes do Alasca perdem muitos pelos ao menos duas vezes por ano. Nesse período a escovação ajuda a manter a pelagem sob controle.

Como cuidar?

Uma observação importante é o local para o cão. É importante ter sempre disponível sombra e água fresca abundantes. E em períodos quentes como no verão se preciso acomodar em ambiente com um ar condicionado. Nesses casos, os exercícios dever]ao ser nos períodos mais frios do dia.

Com a pelagem é recomendado escovar de uma a três vezes por semana. Isso ajuda a manter o pelo limpo e distribuir a oleosidade da pele. Como são muito limpos, raramente necessitam de banhos. Um ou dois por ano é o suficiente para a raça.

A escovação dentária é recomendada pelo menos duas vezes por semana. Essa ação ajuda a remover a formação de tártaro e bactérias que estão localizadas na região. Se for possível, a escovação diária é ainda melhor, pois previne doenças doenças da gengiva e, ainda, o mau hálito.

Cortar as unhas do malamute do Alasca podem ser feitas duas vezes por mês. Porém, cuidado na execução, pois se o dono cortar muito curta as unhas pode sangrar e também causar dor ao cachorro. Esta atividade é recomendada ser realizada por um especialista como, por exemplo, um veterinário ou tosador.

Na alimentação a quantidade diária recomendada é de quatro a cinco xícaras de ração de boa qualidade por dia. O alimento deve ser dividido em duas refeições. Evite deixar comida sobrando na vasilha do seu cão. O excesso de comida pode ocasionar  obesidade no malamute do Alasca.

Preço do Malamute do Alasca

O preço médio de um malamute do Alasca varia entre R$ 2.500 a R$ 4.000.