Castração de Cachorro – Por Que Fazer? É Perigoso? Mitos e Verdades!

A castração de animais é uma questão que vai além do controle da reprodução. É uma questão de saúde. A castração evita muitos problemas de saúde para os animais, além de prolongar a sua vida. Vamos conhecer mais afundo essa questão.

Por que castrar um cachorro?

Existem dois principais motivos para castrar os cães machos, que são reduzir a possibilidade de briga com os demais cães e evitar a fuga. Após o procedimento, o cão não se sentirá tão atraído pelas cadelas no cio, ficando menos tentado a montar e urinar para demarcar território. É de costume castrar também os cães que usados na terapia ocupacional como, por exemplo, cachorros usados por deficientes ou os cães guia usados por deficientes auditivos.


Há também casos em que a castração é feita por determinação médica, como quando não ocorre a descida de seus testículos para a sua bolsa escrotal.

Benefícios e desvantagens da castração

Conheça abaixo os principais benefícios da castração:

um cão após a castração de cachorro

  • Elimina a possibilidade de um tumor testicular.
  • O cão fica mais calmo, menos agressivo e ansioso em relação a um cão que queira cruzar e não tem a fêmea por perto.
  • Reduz os latidos, quando o cão quer demonstrar o seu domínio no caso da aproximação de outros cães.
  • Reduz ou elimina a demarcação do território, o famoso xixi fora do lugar certo.
  • Não permite que os cães contraiam DST’s, como o Tumor Venéreo Transmissível (TVT), por exemplo.
  • A expectativa de vida dos cães castrados é bem maior que a de cães que não são. Eles podem chegar a viver até 14% a mais que os não castrados.
  • Custo acessível.
  • Se o cão for castrado antes do seu primeiro ano, a possibilidade de ele contrair problemas de próstata, como câncer, cistos ou aumento, se reduz a praticamente zero.
  • Impede que algumas de suas características indesejadas ou doenças genéticas como a displasia coxofemural, epilepsia, ou outros problemas, sejam transmitidos aos seus descendentes.
  • Contribui para o controle populacional.
  • Evita briga com os outros cachorros por cadelas no cio ou pela disputa pelo território.
  • Evita a fuga de cães em busca de cadelas no cio, correndo o risco de serem até atropelados.
  • Tornam-se mais fáceis de serem adestrados, pois ficam focados no seu adestrador e não têm sua atenção voltada para as fêmeas.


Agora, conheça as desvantagens da castração:

  • O risco de uma ruptura do ligamento cruzado cranial pode aumentar.
  • O cão poderá crescer um pouco mais que o esperado.
  • Seus hábitos alimentícios podem sofrer alteração e ele se tornar obeso mais facilmente.
  • Aumentam as chances de desenvolver 2 tipos de câncer, hemangiossarcoma e osteossarcoma.
  • Geralmente, cães castrados desenvolvem hipertireoidismo.

Quais os riscos de castrar um cachorro?

Existem alguns riscos que devem ser considerados , como:

  • A cirurgia em si.
  • A supressão hormonal e a alteração dos hábitos alimentares podem acarretar em obesidade.
  • Cada animal tem uma resposta individual aos procedimentos. Mesmo que todos os cuidados tenham sido tomados, como os pré-operatórios, trans e pós-operatórios, podem ocorrer algumas intercorrências. Por isso, é bom considerar que cada animal terá a sua particularidade, tanto na operação em si como na recuperação.

Antes e depois da cirurgia

Alguns cuidados precisam ser observados antes e depois da cirurgia:

Cuidados antes da cirurgia:

  • O cão deve ficar em jejum alimentar por cerca de 10 horas, e também jejum hídrico por, pelo menos, 2 horas.
  • É necessário dar um banho no cão no dia anterior com xampu antisséptico e sabonete.
  • O ideal é levar o cão de carro, para que ele não fique estressado no trajeto.
  • Se o cão for estressado, consulte o veterinário para que ele indique a maneira correta de proceder, e possa prescrever a medicação adequada para reduzir o estresse.
  • É necessário que o cão passe por um check-up, realizando exames de eletrocardiograma e de sangue, para reduzir os riscos da cirurgia, conhecendo melhor a saúde do anima.

Cuidados pós-cirúrgicos:

  • O dono do animal precisa ficar de olho no estado da região onde ocorreu a cirurgia. Se não há inchaço, cheiro desagradável, secreção, coloração, etc.
  • Verificar se o animal não está tendo alguma reação adversa ao medicamento, como diarreia, coceira ou vômito. É preciso procurar o veterinário caso ocorra qualquer reação inesperada.
  • O animal deve permanecer em locais baixos, para evitar queda. Não deve ficar em cima das camas, sofás, nem subir escadas.
  • É importante que o cão não faça esforço físico para não romper os pontos. Se possível, mantenha o animal internado ou o monitore de perto.
  • A roupa cirúrgica, ou colar elizabetano são importantes, quase que obrigatórios para a castração em fêmeas. Pois, no caso de sentir dor ou coceira, o animal vai logo na região da cirurgia.
  • Nas primeiras horas após a cirurgia, o animal deve ser mantido em um local aquecido, limpo e silencioso.
  • Se o cão procurar por alimentos após se levantar, pode sim comer e tomar água. O animal voltará a se alimentar após 24 horas do término da cirurgia.

uma cadela castrada

Quanto custa para castrar uma cadela ou cachorro?

O preço da cirurgia de castração pode variar muito de uma região para outra, de acordo com o sexo do animal e do seu porte. É possível encontrar a cirurgia com um preço mais em conta pela tarifa social, que pode variar entre R$ 50,00 e R$ 150,00. O valor para castrar uma cadela costuma ser maior que para castrar um cachorro. Em algumas clínicas, o preço pode girar em torno de R$ 250,00 a R$ 400, 00 no caso de cadelas e entre R$ 150,00 e R$ 250,00 para cachorros.

Mitos sobre a castração

Vamos conhecer alguns mitos sobre a castração, para sanar de vez as dúvidas de muitas pessoas:

  • Castrar o animal é um ato de crueldade. Isso é um mito, pois a castração não causa nenhum sofrimento para o animal.
  • É caro castrar o animal. Como vimos, os preços pelo procedimento são bem acessíveis.
  • A castração faz com que o cão perca a sua masculinidade. A castração não torna o animal menos macho ou homossexual. O procedimento apenas elimina o instinto de procriação.
  • As fêmeas precisam ter ao menos uma criar para que a castração possa ser feita. Isso não é verdade. Quando mais cedo ela for castrada, menores serão as chances de desenvolver tumores. O período ideal é antes mesmo do primeiro cio.